Não dá mais para continuar assim

23:56

Cheguei hoje de madrugada da minha viagem de férias. Eu sabia que essa viagem seria definitiva na minha jornada pessoal desse ano, sentia dentro de mim. E foi mesmo, muitas coisas mudaram. Algumas mudanças não vou dividir agora pois ainda não estão definidas, mas uma delas está engatilhada e preciso do incentivo de vocês para que ela aconteça.
O fim de um relacionamento tóxico.
Conheço pessoas maravilhosas que conseguem levar um relacionamento saudável com esses pedacinhos de plástico chamados cartões de crédito. Infelizmente, essa pessoa não sou eu. É isso, não posso mais continuar nesse relacionamento destrutivo. Foi com muita dificuldade, muita mesmo, que cortei em pedacinhos os meus dois cartões do banco. E os guardei de lembrete para ser uma pessoa melhor no futuro.
Nos últimos meses de sumiço do blog, muitas coisas mudaram na minha vida (caso você não sabia ainda, sou geminiana e a minha vida é uma mudança constante, cortesia da inconstância do meu signo (: ), e uma das mudanças foi que comecei a me consultar com uma psicóloga. Esse processo tem sido absurdamente esclarecedor e me ajudou muito, mesmo no pouco tempo em que tenho feito o tratamento. Essa pessoa tem me ajudado a acertar os rumos e empreender projetos pessoais importantes que estavam completamente perdidos dentro do caos que era minha cabeça. Com tudo a minha volta mudando e se organizando, não poderia ser diferente com a minha vida financeira.
Expondo a verdade nua e crua, dessa vez consegui me colocar em uma situação muito ruim financeiramente. Agradeço imensamente por estar empregada, morando com meus pais e sem nenhuma obrigação financeira gigantesca, como um financiamento de carro ou imóvel. Na verdade toda essa situação foi causada por um descontrole  uma negligência minha, um comportamento totalmente irresponsável que gosto de chamar de "crise dos 27 anos". Eu agora tenho 27 anos e estou questionando toda a minha vida, simples assim. Trocando em miúdos - deu bosta (ops, desculpa o palavreado). 
Resumindo todo o drama, pelos próximos 6 meses preciso seguir um orçamento muito estrito que passei o dia planejando, para que possa voltar a respirar um pouco mais tranquilamente. Mas me conheço bem o suficiente para saber que as minhas chances de sucesso são baixas. Daí entra a ajuda de vocês, meus queridos leitores que depositam tanta fé nessa pessoinha que vos fala, e dos quais espero sentir puxões de orelha duros e palavras de incentivo carinhosas. Seis meses é muito tempo quando pensamos no futuro, apesar de ser um piscar de olhos quando olhamos para o passado. Vocês me ajudam?

0 comentários

Não comente como Anônimo! Se você não possui uma conta para comentar, é só escolher a opção "Nome/URL" no campo "Comentar como" e colocar seu nome! :)