73/365 - O que eu comprei nos últimos 73 dias sem compras

09:00

O título desse post é redundante, mas uma coisa é fato: um desafio de um ano sem compras não implica que você realmente consiga ficar um ano sem comprar. Ou pelo menos para mim não tem funcionado dessa forma. Fico me perguntando onde estou "errando", mas ao mesmo tempo acho que estou controlando bem os impulsos. Meu motivo prioritário para começar esse um ano sem compras foi colocar as vontades no lugar delas, porque alimentá-las estava me enfiando cada vez mais em areia movediça: comprar hoje, amanhã e sempre que desse na telha. Não, não. Chega.
Nos últimos 73 dias só cedi a tentação das compras uma única vez: comprei um par de brincos, coisa absurdamente rara na minha vida (mandei por mensagem para o namorado e melhor amiga o que tinha acabado de fazer e ambos me perguntaram se eu estava me sentindo bem). Pois é, foi um completo desvio de conduta.
A selfie do brinco novo, em baixa qualidade mesmo :)
Acontece que esse brinco me passou uma coisa tão boa, foi quase uma visão das coisas boas que desejo para mim. Um pequeno lembrete de coisas que me fazem feliz. Bizarro? Nem tanto, pelo menos não para mim. Devemos ter por perto aquilo que nos faz bem, senão, qual o propósito?
Nos últimos 73 dias prestei muito mais atenção nas minhas escolhas financeiras, nas minhas compras. Isso, por incrível que pareça, me fez gastar mais dinheiro no curto prazo: troquei aulas de inglês particulares por um curso on-line, a academia preta e amarela de 70 dilmas por mês por uma duas vezes mais cara mas que me atende melhor, troquei o anticoncepcional de um mês pelo de três, e por aí vai. São escolhas, simples assim. Mas percebi que estava colocando meu dinheiro (traduzindo: meus esforços) em coisas que não estavam atendendo meus padrões de qualidade ou que até passavam bem longe das minhas expectativas.
Tive também o aniversário da minha mãe, com uns presentes (sim, minimalista em formação também dá presente!), aniversário da melhor amiga, uma viagem para Pernambuco (delícia, vou compartilhar com vocês mais a respeito). Tive gastos com farmácia, comecei a praticar Muay Thai e, apesar de não ter comprado, mas ganhado o kit de luvas e proteção, também tive mais esse acréscimo em minha vida. Em suma, a vida não para, e com ela, os gastos.
Acho que essa super consciência de cada embalagem de chiclete comprada também faz com que eu me sinta um pouco mal, pois cada pequena coisa pesa uma tonelada. Mas é uma questão de saber administrar os sentimentos, e isso estou aprendendo um pouquinho a cada dia.
Estou feliz por ter mudado coisas importantes na minha rotina: estou acordando meia hora mais cedo e praticando esportes regularmente duas vezes por semana. Só a alimentação que ainda está a desejar, mas acho que vou focar nisso por agora. E também em diminuir ainda mais o consumo. 
Pelo menos posso dizer que não comprei nada para uso pessoal, com exceção desse par de brincos (de madeira, não pesam 2 gramas sequer!) e um novo bastão de selfie, para a viagem a Pernambuco (sim, sou dessas e o meu antigo eu quebrei lá na Patagônia sem querer - super!). Espero que os próximos 73 dias sejam melhores, pois ainda não estou satisfeita com o balanço final do meu extrato do banco. Seja como for, vou contar tudo para vocês aqui! #tamojunto

4 comentários

  1. Olá,
    Ficar sem comprar é realmente muito complicado, mas você está se saindo muito bem. Passei quase um ano sem comprar livros e como foi gratificante ver o meu auto controle na hora de escolher os livros. Percebi mais do que nunca que estou no caminho certo. Entrei na onda do minimalismo lá no blog e espero que eu consiga enfim me encontrar.

    Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bom ouvir de alguém que acha que estou me saindo bem, porque no final do dia eu não concordo hahaha. Eu passei um pouco mais de um ano sem comprar livros e hoje apenas me permito comprar livros no kindle quando não os encontro on-line. Isso reduziu muito meus custos e o gasto com espaço também.
      Boa sorte na sua jornada!
      Besos

      Excluir
  2. Parabens!! Tbm quero fazer este projeto! Com filhos é dificil!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! Acho que é tudo uma questão de estabelecer limites! :)
      Boa sorte nas suas escolhas!
      Besos!

      Excluir

Não comente como Anônimo! Se você não possui uma conta para comentar, é só escolher a opção "Nome/URL" no campo "Comentar como" e colocar seu nome! :)