Porque eu sai do Facebook

22:09

Muitas pessoas comentaram, depois de ler esse post aqui, que elas não conseguem se desligar do Facebook. Por isso mesmo resolvi dividir com vocês a minha experiência e de onde consegui as forças para realmente me desconectar de vez.
Sair do Facebook fez eu me sentir livre pela primeira vez em muitos anos. Foi aterrorizante e libertador ao mesmo tempo.
Como eu entrei para o Facebook
Eu já não tinha nenhuma rede social desde 2009, quando comecei a me relacionar com meu ex-namorado. Sai do Orkut pois briguei com as minhas amigas de escola muito feio e queria cortar relações totalmente. Já em 2011, quando comecei meu curso no Soho Cabeleireiros, acabei entrando para o Facebook para manter contato com as pessoas da minha turma, afinal cada um de nós estava trabalhando em um uma parte diferente da cidade. Meu perfil nunca cresceu muito, pois eu dava uma limpada nele de meses em meses (já falei sobre o assunto aqui no blog, mas acabei deletando o post pois ele nunca fez muuuito sucesso).

O que eu fazia no Facebook
Eu não via graça em ficar descendo pela timeline, mas ao mesmo tempo adorava entrar nas páginas que existiam procurando por pessoas com o pensamento parecido com o meu. Meu ex, que era um tanto ciumento, acabava sendo meu maior contato e interação na rede. Geralmente, recebia uns poucos likes nas minhas postagens, o que fazia com que me questiona-se a respeito da minha relevância no mundo e na vida das pessoas, um hábito nada saudável. Quando finalmente o meu namoro terminou, em 2014, eu comecei a usar as redes para interagir mais com as amigas que eu acabei "arrumando" no pós término, mas nada de especial. Foi aí que comecei a explorar mesmo o Instagram, o que não fazia antes para não ter que lidar com as sessões de bico e ciúmes do meu antigo relacionamento.

Quando eu comecei a me incomodar com o Facebook
Finalmente, eu tinha liberdade para usar a rede social como bem quisesse. Então, comecei a interagir mais e mais com pessoas, até que percebi que maioria do conteúdo que chegava até mim estava carregado de energias negativas. Por exemplo, uma semana após o término do meu namoro, meu ex assumiu um outro relacionamento, e, para a grande maioria dos nossos amigos, isso foi um choque enorme: ninguém sabia que tínhamos terminado, pois ao invés de alterar meu status para "Solteira" e estampar isso na minha timeline, apenas deixei essa informação completamente privada. Eu mesma já havia recebido a notícia um dia antes e estava bem com ela, mas acordei no dia seguinte sendo bombardeada por mensagens de amigos e me senti profundamente humilhada (o tiro saiu ainda pior para o meu ex, vale dizer). 
Alguns meses depois, conversando com uma amiga, conversávamos sobre coisas aleatórias e ela me disse que as colegas de faculdade dela (que eu nem sequer conheciam), estavam visitando o meu perfil para saber "quem era essa garota que foi viajar com a galera da faculdade e fez amizade com o fulano de tal". Me senti invadida e exposta. Eu estava recebendo toda essa carga negativa de pessoas que eu sequer conhecia. 
Depois disso, em um belo dia, descobri que aquele carinha que conheci, com quem sai e com quem fiquei tinha uma namorada, somente porque eu estava descendo inocentemente pela minha timeline e, olha só que coisa, senhor babaca mudou seu status de relacionamento para... Não foi uma experiência muito legal. Então, eu tinha acabado de ser efetivada no meu emprego e me peguei naquela constrangedora situação de "será que eu adiciono meus colegas de trabalho no Facebook?". Será que eu quero que minha chefe saiba que no fim de semana fui para a piscina, ou que tenho uma cachorra, ou que sai para a balada e bebi com as minhas amigas, ou quantas tatuagens eu tenho? 
A gota d'água foi quando meu ex-namorado começou a me importunar, mandar mensagens, mandar e-mails, ir atrás dos meus amigos no Facebook, e as pessoas vinham me falar sobre ele, argh! Só sei que, em uma questão de meses, a rede social se tornou insuportável. Coloquei meu perfil em privado, mas mesmo assim a sensação não passava e ficou cada vez pior.

Como foi sair do Facebook
Eu sabia, pela experiência de uma amiga, que se eu deletasse minha conta, poderia reconectá-la a qualquer momento. A partir disso foi fácil: primeiro deletei os aplicativos do celular, deixando apenas o de mensagens por um tempo. Depois, percebi que nenhuma das pessoas com quem eu conversava por mensagens estaria perdendo meu contato se eu deletasse esse aplicativo também, afinal o Whatsapp estava crescendo e quase todos o tinham. Então, depois de alguns dias, deletei completamente a minha conta. O que mais me doeu foi ter perdido a página aqui do blog, mas paciência. Eu nunca me senti melhor: me sentia leve e livre, e podia usar o Instagram a vontade para me expressar com fotos, que sempre foi mais interessante para mim mesmo. Na época, muitas pessoas do meu convívio não estavam por lá, então demorou bastante para esse desconforto de "estar sendo vigiada" começar a me incomodar por ali também.

Particularmente falando, foi absurdamente fácil sair do Facebook. E eu não tenho intenção de retornar, pois sei que abalaria meu estado mental, me deixaria ansiosa e depressiva, e me faria questionar a mim e aos meus relacionamentos atuais. Se você não tem problemas com o seu perfil, mantenha-o. Se o motivo para cogitar excluir seu perfil é por conta do tempo gasto na rede, de uma controlada, isso só cabe a você. O que importa, no final do dia, é ser feliz e estar bem!

14 comentários

  1. Eu achei o máximo sua decisão e muitas vezes tive vontade de fazer o mesmo! A vida lá é uma ilusão diferente da realidade. E às vezes até muito diferente!
    Diminuí bastante o uso do facebook....e ensaiei sair algumas vezes...até entrar em grupos de vendas de desapegos...atualmente só faço postagens nesses grupos quando tenho algo para vender! E já fiz várias vendas por eles, de coisas em excelente estado e que estavam paradas. Acho uma ferramenta útil pra isso...mas não publico fotos ou qualquer coisa há muitos meses e estou muito bem assim! Não quero me expor, não sinto vontade, não sinto vontade de falar onde estou ou que estou fazendo...acho que o fato de tentar ser minimalista tb esta relacionado a isso, essa vontade de cortar os excessos e focar no verdadeiro e essencial sabe? Mudei meu relacionamento com o facebook depois disso...depois de organizações infinitas na casa e na mente. Gosto bastante ainda do instagram por ser muito mais reservado e pra poder brincar com as fotos! Sou contra o abuso que algumas pessoas fazem das ferramentas, informando tudo, colocando tudo todos os dias...só mostra essa carência e vontade de receber aprovação alheia ou de passar inveja pros outros né? E quem precisa de aprovação alheia pra tudo? A vida era até mais fácil antes desses likes!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vanessa, você disse tudo! Eu sou do tipo de pessoa que precisa eliminar as coisas por inteiro pois tenho dificuldades para adminitrar "só um pouco", entende? Juro para você que nunca senti a menor falta, menos ainda vontade de retornar. Nem com vendas por lá eu me dei bem... :( Sejamos felizes no mundo real, por favor!
      Besos!

      Excluir
  2. Deixo tb uma pergunta pra reflexão: como as pessoas eram antes de precisarem da aprovação alheia constante e diária pra se sentirem bem?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sabe, acho que até antes desse boom das redes sociais essa necessidade existia, mas era tão mais leve... Nossa geração acabou se tornando uma geração doente por atenção!

      Excluir
    2. Sim, doente por atenção e neurótica com a vida alheia!! Muito mais legal a vida real..hahaha..sim, eu passo pra ler as respostas e ler novos posts!

      Excluir
  3. Eu penso em sair mas penso na pagina do blog... :( Mas to tentando desconectar mais. Nossa, eu realmente sou muito viciada no face! Credo!

    ResponderExcluir
  4. Faz muito bem! \o/ Eu já deletei (não suspendi, deletei mesmo) o Facebook umas duas vezes e me senti ótima. Acabo voltando por causa do meu trabalho porque administro páginas e grupos. Usei perfil fantasma (sem meu nome) durante um tempo, mas não foi uma boa opção.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Helen, pois é. Eu não conseguiria, por exemplo, só ter o Facebook por causa do blog, pois meus amigos iriam me adicionar e, como assim? Não vou interagir com eles por causa que essa não é a intenção do perfil? Acho que eu não conseguiria separar, por isso é melhor ficar longe! hahaha
      Besos!

      Excluir
  5. Adorei seu relato! Realmente, Facebook é uma via de mão dupla. Ao mesmo tempo que conecta, também nos traz alguns problemas, e um deles é a exposição. Estou lidando bem com isso, só compartilho o que realmente quero e deixei de seguir todos os amigos, recebo apenas o feed das páginas que curto e grupos que participo (só alguns). Agora tem a opção de usar o Facebook só como a página (do blog, no seu caso). Mas se você nem sente falta, talvez nem seja uma opção. :)

    Beijos!
    http://camilecarvalho.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ca, já pensei nisso, mas, considerando que eu prego no blog o estar desconectado, não seria meio louco se tivesse uma página por lá? Ainda não cheguei a uma conclusão melhor então resolvi ficar de fora. Você é um exemplo da pessoa evoluída que eu espero ser um dia!
      Besos!

      Excluir
  6. Estou seriamente pensando nisso também, já que ele não me acrescenta em nada.
    Bj e fk c Deus
    Nana
    http://nanaeosamigosvirtuais.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nana, se vocÊ está em dúvida, fica um tempinho sem acessar! Eu fiz isso com o instagram e já faz algumas semanas que eu não acesso. Por enquanto tem dado bem certinho!
      Besos!

      Excluir
  7. Oi... eu acho um saco e ao mesmo tempo gosto do face. Tenho um verdadeiro e só coloco o q quero q viam mas acesso 1X por mês ou menos... tenho um falso, que criei pra vender as minhas tralhas e pra comprar usados (q eu gosto muito) mas pra ganhar a vdd naum gostaria q o pessoal do meu trabalho tivesse assunto em cima disso, tipo: nossa a fulana tá vendendo tudo... deveria doar... nossa tá comprando usado.. sabe como as mulheres podem ser maldosas... e agora achei um face de minimalismo(o nome é esse mesmo) e converso com as pessoas como se fossem amigos de anos..

    ResponderExcluir
  8. Sempre faço uma limpa no meu Facebook. Me desafiei a ficar uma semana inteira sem acessar, só acessava no domingo e nem demorava tanto tempo. As férias chegaram e perdi a rotina. Um dos empecilhos que ainda nao me fazem deletar a conta é a minha pagina do blog, mas quero muuito mudar isso.

    http://garotadosuburbio.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Não comente como Anônimo! Se você não possui uma conta para comentar, é só escolher a opção "Nome/URL" no campo "Comentar como" e colocar seu nome! :)