Bagunças aleatórias - Mesa de cabeceira

10:00

Esses dias atrás publiquei aqui no blog a respeito de como a leitura de dois livros mudou algumas perspectivas que eu tinha a respeito de desapego e minimalismo (e se você ainda não leu, é só clicar aqui!). Eu fiz uma lista de lugares para trabalhar e vou dividir aqui no blog um pouco do processo (ou pelo menos a parte visível dele). 
O primeiro da lista era a minha mesa de cabeceira. Ao longo da semana ela vai ficando um pouco tumultuada, mas seu ápice acontece nos finais de semana, quando meu namorado agrega as tralhas dele com as minhas sobre a pobre mesinha de cabeceira. Daí eu vou, arrumo, e bum! Está tudo bagunçado em menos de dois dias depois. Minha definição de bagunça, caso você esteja curioso, é o que está na foto acima mais o meu celular, minha garrafa de água e meu Kindle, que ficam sobre ela todas as noites.
A gaveta comportava uma caixa com coisas aleatórias (prendedores de cabelo, meu hidratante labial reserva, meu isqueiro para acender minhas velas etc), uma caixa maior onde costumavam ficar cabos de celular e pequenos acessórios (fones de ouvido reserva, caixa de som, adaptador de tomada etc), um recipiente de vidro onde eu deixo meu hidratante labial em uso e um par de meias de dormir.
Na prateleira da mesa eu deixo o meu tablet e sobre ele essa cesta de papelão onde coloco os acessórios dos aparelhos eletrônicos que eu uso (carregadores diversos, mouse e mousepad, minha câmera etc).Sobre ele coloco essa toalhinha que está jogada ali atrás para que não peguem poeira.
A grande pergunta que me fiz durante esse processo foi: o que eu espero da minha mesa de cabeceira? Bom, eu espero que seja um espaço de suporte para a minha rotina, onde posso deixar acessórios que estão sendo utilizados no momento e onde posso encontrar facilmente objetos que eu venha a precisar quando estou na minha cama. Preciso também de um espaço seguro para guardar objetos mais delicados ou importantes durante o final de semana ou quando acendo uma das velas em seu tampo. Preciso que ela esteja desempedida caso, no meio da noite, eu tente localizar ou depositar um objeto no escuro.
Com isso em mente comecei a avaliar qual era a real necessidade de ter cada um desses objetos ali, fosse na gaveta, na prateleira ou sobre o tampo. Acabei percebendo que não precisava de 80% do que estava ali! Então realoquei-os quando possível, joguei fora alguns outros e terminei nem precisando mais das caixas organizadoras pois fiquei com a gaveta completamente vazia (com exceção das minhas meias) No final acabei colocando também o recipiente do meu hidratante labial (na foto acima) sobre o tampo, junto com um outro porta velas de vidro que deixo sobre a mesa com objetos sortidos que não posso esquecer de usar ao acordar ou ir dormir (por exemplo, quando estou tomando algum medicamento deixo sua cartela dentro desse vidro).
O resultado final me deixou bastante feliz. Eu poderia ter colocado os itens da cesta de papelão dentro da gaveta? Sim. Mas deixar a gaveta vazia foi uma grande realização pessoal, pois vinha namorando essa ideia já há algum tempo. Nos finais de semana posso colocar ali dentro meus óculos, minha carteira etc... Sei que a bagunça do dia-a-dia é inevitável, mas só de saber que nesse espaço está apenas aquilo que eu preciso que esteja já me deixa com o coração mais leve e a alma mais feliz. Parece bobeira? Pode até ser. Mas se pensarmos a respeito, essa não é exatamente a função desse móvel? Afinal, deve ser por isso que ele fica ali, na cabeceira da cama! :)

3 comentários

  1. A gente se sente bem mais livre quando deixa ir, não é? Parabéns pela decisão...

    http://mundodepris.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pri, com certeza! Obrigada pelo carinho!

      Besos,
      Tate

      Excluir
  2. ADOREI! Essa situação me é bem familiar porque minha mãe sempre teve o mundo na cabeceira da cama. No entanto eu nunca fui muito bagunceira nesse móvel em específico. Na minha cabeceira ficam: o kobo, uma extensão onde conecto o carregador do celular, um vaso de flores artificiais e um aromatizador de ambientes daqueles de palitinhos. :)
    O que tem que se policiar é pra não voltar a colocar as coisas que ficavam aí de volta, mas acho que tu vai se sair bem!

    http://anna-costa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Não comente como Anônimo! Se você não possui uma conta para comentar, é só escolher a opção "Nome/URL" no campo "Comentar como" e colocar seu nome! :)